quinta-feira, 4 de março de 2010

AS GRANDES NAVEGAÇÕES 7 ano

As Grandes Navegações

As grandes navegações foram um conjunto de viagens marítimas que expandiram os limites do mundo conhecido até então. Mares nunca antes navegados, terras, povos, flora e fauna começaram a ser descobertas pelos europeus. E muitas crenças passadas de geração a geração, foram conferidas, confirmadas, ou desmentidas. Eram crenças de que os oceanos eram povoados por animais gigantescos ou que em outros lugares habitavam seres estranhos e perigosos. Ou que a terra poderia acabar a qualquer momento no meio do oceano, o que faria os navios caírem no nada.


Os motivos
O motivo poderoso que fez alguns europeus desafiar o desconhecido, enfrentando medo, foi a necessidade de encontrar um novo caminho para se chegar às regiões produtoras de especiarias, de sedas, de porcelana, de ouro, enfim, da riqueza.

Outros fatores favoreceram a concretização desse objetivo:

• Comerciantes e reis aliados já estavam se organizando para isso com capitais e estruturando o comércio internacional;

• A tecnologia necessária foi obtida com a divulgação de invenções chinesas, como a pólvora (que dava mais segurança para enfrentar o mundo desconhecido), a bússola, e o papel. A invenção da imprensa por Gutenberg popularizou os conhecimentos antes restritos aos conventos. E, finalmente, a construção de caravelas, que impulsionadas pelo vento dispensavam uma quantidade enorme de mão-de-obra para remar o barco como se fazia nas galeras nos mares da antiguidade, e era mais própria para enfrentar as imensas distâncias nos oceanos;



Os pioneiros
Os dois primeiros países que possuíam essas condições favoráveis eram Portugal e Espanha.


Portugal foi a primeira nação européia a dar início as Grandes Navegações. Este fato relaciona-se a uma série de fatores,entre eles: a) sua posição geográfica privilegiada – a cidade de Lisboa era parte de uma rota comercial marítima que saía da Península Itálica b)desenvolvimento das técnicas de navegação, incentivado pelo Infante D. Henrique ( ESCOLA DE SAGRES )

Portugal, conhecedor de que as Índias (como genericamente era chamado o Oriente), ficava a Leste, decidiu navegar nessa direção, contornando os obstáculos que fossem surgindo. Optou pelo Ciclo Oriental.

Já a Espanha apostou no projeto trazido pelo genovês Cristóvão Colombo, que acreditava na idéia da esfericidade da terra, e que bastaria navegar sempre em direção do ocidente para se contornar a terra e se atingir as Índias. Era o Ciclo Ocidental. E a disputa estava iniciada entre os dois países.







6 comentários:

Anônimo disse...

oi sou gutberg carlos e acho tudo isso serto!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

janaina disse...

eu sou janaina junto com gutberg carlos e acho muito interesante tudo isso!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Chaatoooo!

Anônimo disse...

Não suporto, a pessoa q escreveu encima do meu comentario esta certo!

Anônimo disse...

estou estudando isso e acho isso interessante por isso estamos aqui nessa terra graças a esses descobrimento marítimos.

Anônimo disse...

interessante legal mesmo
















Postar um comentário